Atualizado: 22 de julho de 2024
NOME: Velichko Artem Igorevich
Data de nascimento: 25 de junho de 1990
Situação atual do processo penal: acusado
Artigos do Código Penal da Federação Russa: 282.2 (1)
Detidos: 2 Dias no centro de detenção temporária, 76 Dias no centro de detenção provisória, 93 Dias Em prisão domiciliar
Localização Atual: Detention Center No.1 for Republic of Mordovia
Endereço para correspondência: Velichko Artem Igorevich, 1990 born, Detention Center No.1 for Republic of Mordovia, Ul. Rabochaya, 147, Saransk, Republic of Mordovia, 430003

Biografia

Em fevereiro de 2023, uma segunda onda de buscas ocorreu nas casas das Testemunhas de Jeová locais em Saransk. Como resultado, Artem Velichko acabou no centro de detenção apenas por causa de sua fé.

Artem nasceu em junho de 1990 na cidade de Mikhaylovka, região de Volgogrado. Pouco depois de seu nascimento, sua mãe começou a estudar a Bíblia e imediatamente começou a incutir um amor pelos princípios bíblicos em Artem, e mais tarde em seu irmão mais novo. Observando sua mãe, Artem viu quanta alegria o modo de vida cristão lhe traz. Por isso, já jovem, decidiu também tornar-se uma das Testemunhas de Jeová. Alguns anos depois, o pai de Artem deixou a família. Para ajudar a mãe, o jovem começou a trabalhar enquanto estudava: decorava e reformava apartamentos.

Nos últimos anos, Artem viveu em Saransk. Lá conheceu Olga, que havia se mudado da Ucrânia para Mordovia. Em 2020, eles se casaram. Para sustentar sua família, Artem prontamente assumiu qualquer trabalho. Trabalhou como faxineiro, telhador, decorador e também aprendeu a consertar eletrodomésticos.

As pessoas que conhecem Artem, falam dele como um bom especialista e uma pessoa honesta, decente, que está sempre pronta para ajudar. Ele aprendeu a língua de sinais sozinho para ajudar pessoas surdas. A ação penal causa perplexidade e preocupação entre seus parentes e amigos.

Histórico do caso

Em fevereiro de 2023, uma série de buscas ocorreu nas casas das Testemunhas de Jeová em Saransk. Um mês antes, o Ministério da Administração Interna abriu um processo sobre a organização das atividades de uma organização extremista. Vários fiéis, incluindo mulheres, foram levados para interrogatório no centro de combate ao extremismo. Alguns deles disseram que os investigadores tentaram forçá-los a se incriminar e a seus amigos. Mikhail Shevchuk, Artem Velichko e Ivan Neverov foram colocados em um centro de detenção preventiva por 2,5 meses e, posteriormente, em prisão domiciliar, onde passaram mais de 3 meses. Em agosto de 2023, a medida preventiva foi alterada para a proibição de determinadas ações.