Invasão de crentes no Okrug Autônomo de Khanty-Mansi em 2019 (foto de arquivo)

Ações dos Agentes da Lei

Na noite de 19 de abril, incursões contra fiéis ocorreram em 3 regiões da Rússia, 5 pessoas foram detidas

Território Krasnoyarsk,   Território Primorye

Na noite de 19 de abril de 2019, em Novosibirsk, Partizansk (Território Primorsky), Sharypov e Minusinsk (Território de Krasnoyarsk), grupos de policiais chegaram com buscas aos apartamentos de cidadãos suspeitos de professar a religião das Testemunhas de Jeová. 5 pessoas foram detidas, duas delas permanecem no centro de detenção provisória.

Em Novosibirsk, oficiais do FSB invadiram 6 casas ao mesmo tempo. Descobriu-se que pela manhã um novo processo criminal foi aberto na cidade (não relacionado ao caso Savelyev). Aleksandr Seredkin, de 64 anos, Valery Maletskov, de 44, e a moradora local Marina Chaplykina foram detidos. Em 21 de abril, o tribunal recusou-se a detê-los, os homens foram colocados em prisão domiciliária e o investigador assumiu um compromisso escrito de não deixar a mulher.

Em Partizansk, a partir das 20h30, foi realizada uma busca durante 5 horas na casa de uma idosa de 80 anos (durante as buscas precisou de assistência médica de emergência). 8 representantes do FSB e do Comitê de Investigação da Federação Russa foram à sua casa. Após as buscas, as mulheres que estavam na casa foram interrogadas até a manhã. Uma equipe de investigação composta por pelo menos 4 investigadores foi estabelecida. Irina Buglak, de 44 anos, foi detida.

Em Sharypov, a literatura religiosa foi pesquisada em pelo menos 8 casas de moradores locais. Bíblias (a Edição Sinodal, bem como a Tradução de Arquimandrita Macário), cartões de felicitações, cadernos foram apreendidos. Uma equipe de investigação composta por mais de 10 investigadores foi estabelecida. Anton Ostapenko, de 28 anos, foi detido.

O caso de Seredkin em Novosibirsk

Histórico do caso
O processo criminal contra Aleksandr Seredkin começou em abril de 2019, quando as forças de segurança invadiram as casas de civis. Durante as buscas, os policiais plantaram livros proibidos em fiéis. Como resultado da invasão, o FSB abriu um processo criminal por organizar e participar das atividades de uma organização extremista contra três fiéis: Alexander Seredkin, Valery Maletskov e Marina Chaplykina. Mais tarde, o caso de Seredkin foi separado em um processo separado. O crente foi incluído na lista da Rosfinmonitoring, o que causou dificuldades na obtenção de uma pensão. Aleksandr passou um dia em um centro de detenção temporária e seis meses em prisão domiciliar. Em março de 2022, o caso foi parar na Justiça. A acusação foi baseada no depoimento de uma testemunha secreta que fingiu interesse na Bíblia e colaborou com o FSB. Em novembro do mesmo ano, o crente foi condenado a 6 anos em regime geral e colocado em um centro de detenção provisória, e o recurso aprovou essa sentença. Um ano depois, o tribunal de cassação manteve essa decisão.
Cronologia

Réus no caso

Resumo do caso

Região:
Região de Novosibirsk
Liquidação:
Novosibirsk
O que se suspeita:
De acordo com a investigação, ele "realizava cultos coletivos baseados nas Escrituras Sagradas (a Bíblia) com seguidores da doutrina (...) supervisionou a leitura e discussão... literatura religiosa"
Número do processo criminal:
12107500001000044
Instituiu:
21 de julho de 2021
Fase atual do caso:
O veredicto entrou em vigor
Investigando:
SO UFSB da Rússia na região de Novosibirsk
Artigos do Código Penal da Federação Russa:
282.2 (1)
Número do processo judicial:
1-277/2022
Tribunal de Primeira Instância:
Октябрьский районный суд г. Новосибирска
Juiz do Tribunal de Primeira Instância:
Евгений Захаров
Histórico do caso